Argentinos Enfrentam Crescimento Alarmante da Pobreza em 2023

0
51

Em um triste retrato da situação socioeconômica em constante turbulência, a Argentina, em 2023, testemunha um alarmante aumento na taxa de pobreza que afeta uma parcela significativa de sua população. Há cinco anos, 27 em cada 100 argentinos viviam abaixo da linha da pobreza. Hoje, esse número atingiu a marca de 40 em cada 100, totalizando 11,8 milhões de pessoas, o que equivale à população da cidade de São Paulo. Além disso, a extrema pobreza impacta 9% dos argentinos, um aumento preocupante em comparação com o primeiro semestre de 2018, quando a pobreza afetava 27% da população.

Entre as diversas regiões do país, a chamada Grande Buenos Aires, uma extensão do território da capital, lidera a triste estatística com 41,4% de sua população vivendo em situação de pobreza. Enquanto isso, as menores taxas de pobreza foram registradas nas regiões da Patagônia, com 33,2% da população nessa condição.

Esses números sombrios refletem as consequências da desvalorização do peso argentino e as dificuldades econômicas que o país enfrentou nos últimos anos. O desafio de combater a pobreza tornou-se uma prioridade para as autoridades, que buscam soluções eficazes para aliviar o sofrimento de milhões de argentinos.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.



Deixe uma resposta