Salto para o Futuro

Segunda e quarta,
TV Escola - 18h


Dissertações



Salto para o Futuro: Um olhar para a educação a distância, aprendizagem e interatividade

01/05/2003

Autor(a): Gilse Terezinha Lazzari Perosa
Orientador(es): Luiz Carlos Pais
Biblioteca Depositária: Biblioteca Central da UFMS

Resumo: Este estudo tem como objetivo explicitar o entendimento dos sujeitos pesquisados em relação a Educação a Distância, Aprendizagem e lnteratividade evidenciado na série TV na Escola e os Desafios de Hoje - Política de Desenvolvimento e Organização da Educação a Distância, veiculado pelo Salto para o Futuro/TV Escola/MEC, um programa exclusivo para capacitar professores na modalidade a distância. Objetiva, também, observar como acontece a lnteratividade, entre pessoas, no referido programa. Tem como pano de fundo a Fenomenologia e as idéias de Husserl, Merleau-Ponty, Pierre Lévy, Maturana e Varela, Freinet, Moran, entre outros. Da análise dos dados da pesquisa, efetuada de acordo com metodologia que trabalha na abordagem fenomenológica do fenômeno situado, através da redução de idéias e dos invariantes, chegou-se a três Categorias Abertas, oriundas de dez Confluências Temáticas, obtidas através de cento e noventa e três Unidades de Significado, elencadas do discurso de dezoito sujeitos. A primeira Categoria Aberta, denominada Consciência Didático-Pedagógica e Tecnologia na Educação, evidencia que os sujeitos entendem que as tecnologias possibilitam uma consciência pedagógica quando utilizadas em favor de um trabalho pedagógico aberto, flexível e dinâmico. A segunda, denominada Aprendizagem Cooperativa e Interatividade, vem mostrar que a troca, os diálogos são fatores essenciais para que haja um crescimento coletivo. A terceira Categoria, nomeada Desafios Pedagógicos, afirma que ainda existem inúmeros desafios a serem extrapolados para que a aprendizagem seja entendida, apreendida e exercitada nas escolas. Dentre os aspectos relevantes evidenciou-se que a Interatividade, entendida como abertura para mais comunicação, mais troca, mais participação, é fator determinante para que aconteça aprendizagem num programa veiculado pela TV, para formação de professores na modalidade a distância. Nesse aspecto, a pesquisa tem como pretensão não só a reflexão, como também extrair dela uma praxis.



Políticas de Educação a Distância e a formação de professores em Mato Grosso do Sul-Caminhos e descaminhos

01/12/2002

Autor(a): Tânia Izabel Vendas Tanus
Orientador(es): Mariluce Bittar
Biblioteca Depositária: Félix Zavattaro - UCDB

Resumo: Esta dissertação apresenta como objeto de pesquisa a Política de Educação a Distância – EaD – e a formação de professores em Mato Grosso do Sul. O objetivo geral da pesquisa consiste em analisar as políticas de EaD no Brasil e a formação de professores e sua implementação em MS. Para atingir este objetivo delineou-se como objetivos específicos examinar a legislação e as diretrizes oficiais de EaD no Brasil e seus desdobramentos em MS,e, investigar a implementação dos programas de EaD sob a coordenação da Secretaria de Educação a Distância (TV Escola, Proinfo, Salto para o Futuro e Teleconferências) na esfera estadual e sua relação com a formação de professores. A investigação desenvolvida foi realizada por meio de pesquisa documental, com dados obtidos na Secretaria de Estado de Educação de MS e nas Diretrizes Nacionais de EaD estabelecidas pelo MEC. Os dados foram complementados por meio de entrevistas(grupo focal)com professores/ técnicos da Secretaria de Estado de Educação de MS. Verificou-se que a EaD está embasada em leis e diretrizes nacionais e regionais. A SEE de MS possui vários projetos em EaD e formação de professores, com muitas equipes preocupando-se com a aplicação dos programas, traçando objetivos e metas; mas, as metas desses projetos não são cumpridas na sua totalidade, a realidade é diferente das propostas registradas, por razões orçamentárias e de políticas públicas descontinuadas. Hoje o que se tem nessa modalidade de educação em MS são ações tímidas e sujeitas a prioridades políticas.



Competências do professor no ensino a distância

01/02/2001

Autor(a): Marcos Augusto Pires Meurer
Orientador(es): Edel Ern
Biblioteca Depositária: BU, PPGE

Resumo: Este estudo analisa a prática pedagógica dos professores no modelo educacional à distância. Explora a teoria da comunicação de Pierre Lévy, procurando contribuições significativas para um novo fazer pedagógico no processo de formação de profissionais da educação. Contribuições que servirão para se constituir um referencial em torno das competências que, possibilitou refletir a prática pedagógica do professor que atua no modelo de educação à distância. Estabeleceu-se o conceito de competência e criaram-se duas novas competências para a prática pedagógica neste modelo que foram: Gestão Personalizada das Aprendizagens e Gestão da Comunicação. Foram observadas, identificadas, analisadas e avaliadas as habilidades demonstradas pelos professores especialistas que atuavam no programa Um Salto para o Futuro, Série de Educação Ambiental veiculado nos dias 28, 29, 30 e 31 de agosto de 2000. Os dados foram organizados em relatórios descritivos das tele-aulas observadas, e sua análise foi realizada a partir da matriz conceitual que está contextualizada em cada capítulo no referencial teórico. Chegou-se à conclusão que os professores pesquisados não possuíam as competências descritas no estudo o que em conseqüência pode diminuir a qualidade educacional do programa em que atuaram, sendo necessário uma urgente capacitação para a construção destas competências para melhorar sua prática pedagógica incorporando novas competências aqui descritas e apresentadas para melhorar a qualidade de sua atuação neste modelo educacional.



O programa Um Salto para o Futuro e o discurso da formação continuada de professores

01/10/2000

Autor(a): Romilson Martins Siqueira
Orientador(es): Marília Gouvea de Miranda
Biblioteca Depositária: UFG

Resumo: O trabalho discute as políticas de educação à distância, particularmente o programa Um Salto para o Futuro e suas conexões com os processos de formação continuada docente. Busca estabelecer as relações entre a reforma do estado, a reforma educacional e os processos formativos, a partir dos aspectos que compõem as dimensões políticas, funcionais e pedagógicas do programa. Para além do olhar restrito à sua funcionalidade, a pesquisa analisa também temas, como novas tecnologias, conhecimento e formação continuada de professores; procura discutir a estreita relação entre o estado e as políticas públicas, que tem sofrido alterações substantivas nos padrões de intervenção, gestão e redirecionamento das politicas educacionais; estrutura-se a partir da modalidade de estudo de caso; e busca demonstrar que a singularidade da análise do programa possibilita a apreensão de fenômenos recorrentes em contextos ampliados de sua inserção. Para tal, toma duas unidades específicas de análise: os trabalhos realizados num teleposto do interior do estado de goiás e a série debates contemporâneos violência e escola, para discutir as questões do individualismo, do pragmatismo, da prevalência do senso comum e da apropriação tecnocrática das novas tecnologias. Os resultados da pesquisa indicam que o programa Um Salto para o Futuro não se constitui efetivamente enquanto espaço de formação contínua de professores, porque propicia uma formação a-crítica, expressada num receituário que reforça a prevalência do saber fazer como condição que dá sustentação ao saber docente. Portanto, a política que propõem as diretrizes do programa confirma a retórica e a prevalência da quantidade sobre a qualidade; do fazer sobre o saber; do senso comum sobre o conhecimento sistemático.



"Um salto para o futuro". Investigando a experiência de uma escola de ensino fundamental

01/11/1999

Autor(a): Eliane Dutra de Armas
Orientador(es): Tania Maria Esperon Porto
Biblioteca Depositária: FaE/UFPel

Resumo: Na sociedade contemporânea, a televisão tornou-se fonte efetiva para aquisição de informação, entretenimentos e valores, alterando os padrões de comportamento, as formas de comunicação, de aprendizagem e de percepção do mundo. Dessa forma, torna-se necessário que os educadores tenham uma formação que lhes proporcione condições de contribuir para o entendimento da sociedade cada vez mais comunicacional e informatizada. Nesse sentido, o Governo Federal, através do Ministério da Educação e Cultura, desenvolveu um programa de Educação à Distância, denominado "Um Salto para o Futuro", como meio de proporcionar a formação de professores em serviço, através da instrumentalização das escolas com "Kits tecnológicos", procurando-se entender melhor a relação profesores e meios audiovisual/tecnológicos por dentro do espaço escolar, pretendeu-se, com este trabalho, analisar a repercussão desse programa na formação continuada de professores de uma escola pública de Ensino Fundamental, localizada na periferia da cidade de Bagé/RS. A pesquisa constitui-se em um estudo de caso etnográfico, realizado no 2º semestre de 1998, junto às profesoras da referida escola. O interesse pelo programa "Um Salto para o Futuro" surgiu do fato de tratar de questões que se julgam de enorme relevância para educação, tais como: formação de professores, integração de mídias à escola e a melhoria na qualidade do ensino, entre outras. A observação sistemática do cotidiano, juntamente com a aplicação de questionários e a realização de entrevistas serviram para entender a escola, buscando o significado e as relações existentes entre os sujeitos que dela participam a partir da utilização do programa. Através da análise dos dados e do respaldo teórico proposto neste estudo não há como indicar que "Um Salto para o Futuro" tenha trazido significativas contribuições à prática das professoras investigadas e ao seu posicionamento frente às mídias. Tendo em vista a realidade encontrada, pode-se afirmar que a utilização do Ensino à Distância, como forma de viabilizar uma política de informação e qualificação docente, tornou-se inviável se não forem proporcionadas condições reais de utilização e apropriação destes meios por parte da escola.



Chamadas

Entrevistas

Maria Claudia Cardoso Ferreira

Maria Claudia Cardoso Ferreira

   Série: Pluralidade Cultural
   Tema: A política de cotas como uma ação afirmativa
   Realizada em: 09/06/2004

Twitter #saltoparaofuturo